RSS

Arquivo da categoria: Certificações

Network Load Balancing no Windows Server 2008 R2


Nessa apresentação mostrarei os pré-requisitos para configuração do serviço Network Loading Balance no Windows Server 2008 R2 que tem como objetivo prover serviços de rede com alta disponibilidade e tolerante à falhas. Os itens que serão tratados serão desde as configurações de TCP-IP passando por configurações de firewall e o funcionamento do serviço.

Nessa apresentação mostrarei a instalação do serviço Network Loading Balance no Windows Server 2008 R2 que tem como objetivo prover serviços de rede com alta disponibilidade e tolerante a falhas.

Nessa apresentação mostrarei alguns ajustes no serviço DNS para o melhor funcionamento do serviço Network Loading Balance no Windows Server 2008 R2 que tem como objetivo prover serviços de rede com alta disponibilidade e tolerante a falhas. Com a criação de um registro tipo A mapeando o um nome ao endereço IP virtual facilitaremos o acesso do usuário ao grupo de servidores NLB.

Nessa apresentação mostrarei os procedimentos necessários para configurar o serviço Network Loading Balance no Windows Server 2008 R2 que tem como objetivo prover serviços de rede com alta disponibilidade e tolerante a falhas. Farei a criação do grupo NLB, definição do IP virtual à ser utilizado em seguida a configuração do segundo membro do grupo NLB.

Nessa apresentação testarei o serviço Network Loading Balance a partir de um cliente Windows 7, onde vou acessar o NLB através do IP virtual e do endereço dado através da criação do registro no DNS. Farei também simulações de problemas de conectividade em cada um dos nós e veremos como a solução irá se comportar.

Curta nossa página no Facebook em facebook.com/tiagoluizmct
Siga no Twitter em @tiagoluiz83
Inscreva-se em nosso canal no Youtube em youtube.com/tiagoluizmct

 

Tags: , , , , , , , , , , ,

Configurando Serviço VPN (Virtual Private Network) – Parte VIII


Essa é a Oitava e última apresentação da série, -Como configurar o serviço VPN-, aonde vou demostrar como implementar um Servidor RADIUS para centralizar autenticação e gerenciamento de Logs para o serviço VPN. Vou demostrar a instalação do serviço NPS (RADIUS), a configuração do cliente RADIUS, a criação da Network Policy e a configuração do RRAS para atuar como cliente RADIUS.

Curta nossa página no Facebook em facebook.com/tiagoluizmct
Siga no Twitter em @tiagoluiz83
Inscreva-se em nosso canal no Youtube em youtube.com/tiagoluizmct

Obrigado pela visita e até a próxima

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Configurando Serviço VPN (Virtual Private Network) – Parte VI


Nessa Sexta apresentação da série, -Como configurar o serviço VPN-, vou demostrar como monitorar conexões VPN através do console de gerenciamento do RRAS, por ele é possível obtermos algumas informações importantes sobre a conexão e até mesmo encerrar uma conexão VPN.

Curta nossa página no Facebook em facebook.com/tiagoluizmct
Siga no Twitter em @tiagoluiz83
Inscreva-se em nosso canal no Youtube em youtube.com/tiagoluizmct

Obrigado pela visita e até a próxima

 

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Configurando Serviço VPN (Virtual Private Network) Partes I, II, III e IV


Nessa primeira apresentação sobre a série, “Como configurar o serviço VPN”, vou falar sobre os pré-requisitos de ambiente para o serviço VPN como as configurações IP necessárias nas máquinas envolvidas no processo, grupos de acesso necessários no Active Directory, a integração com o serviço DHCP e a instalação dos serviços RRAS (Routing and Remote Access Service) e NPS (Network Policy Service).

Nessa segunda apresentação da série, -Como configurar o serviço VPN-, vou falar sobre as configurações do serviço RRAS (Routing and Remote Access Service) e sua integração com o serviço DHCP.

Essa é a Terceira apresentação da série, -Como configurar o serviço VPN-, vou demostrar a criação de uma Network Policy no NPS (Network Policy Server).

Essa é a Quarta apresentação da série, “Como configurar o serviço VPN”, aonde vou demostrar como um cliente VPN deve ser configurado para realizar uma conexão VPN usando protocolo de transporte PPTP.

Curta nossa página no Facebook em facebook.com/tiagoluizmct
Siga no Twitter em @tiagoluiz83
Inscreva-se em nosso canal no Youtube em youtube.com/tiagoluizmct

Obrigado pela visita e até a próxima

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Certificação Microsoft com 45% de desconto


Um dos grandes desafios de que está no caminho para a obtenção de uma credencial Microsoft sem dúvida nenhuma é o custo. Atualmente o custo é de US$ 100,00 para cada tentativa, isso mesmo, se não passar terá que desembolsar mais 100 doletas.

Levando em consideração que boa parte dos profissionais que estão na estrada de acesso ao uma credencial Microsoft são estudantes a Microsoft tem a disposição os mesmos exames de código 70 em versão com código 72, código destinado a identificar essa modalidade.

Mas, qual a diferença?

O conteúdo é exatamente o mesmo, ou seja, se fizer a 70-640 ou 72-640 você será testado da mesma forma e na mesma intensidade. A diferença é que no momento em que você faz o agendamento no site da Prometric você terá acesso a uma página onde terá que informar o código da instituição em que estuda para obter seu desconto que hoje é de 45%, ficando por tanto US$ 55,00.

Os descontos podem variar de acordo com região e linha do produto que o estudante pretende fazer o exame. No momento em que escrevi esse post a calculadora online (http://www.microsoft.com/learning/studentcareer/OnlineCalculator.htm) no site da Microsoft mostrava o valor de US$ 55,00.

Entrando no site da Prometric através do endereço http://prometric.com/microsoft/academic, você poderá iniciar o processo e se registrar para realizar o exame da sua preferência.

Acesse, agende e boa sorte!

Qualquer dúvida deixe sua pergunta.

 

Tags: , , , , , , ,

Novas Certificações Microsoft e Recertificação, conheça as mudanças!


Olá… Seja mais uma vez bem vindo …

Pois bem… No ano que as certificações Microsoft completam 20 anos a Microsoft anuncia novas mudanças para as certificações dos produtos da empresa. A Empresa de Redmond anunciou o retorno dos títulos MCSA e MCSE. Mas não se engane esses não são os mesmos títulos que tínhamos na época do Windows NT/2000/2003 Server. Nessa época as credenciais faziam referencia ao perfil de administrador (MCSA – Microsoft Certified System Administrator) e perfil de engenheiro (MCSE – Microsoft Certified System Engineer), agora embora as siglas sejam as mesmas as novas credenciais tem significados diferentes.

MCSA – Microsoft Certified Solution Associate

Agora a sigla MCSA significa Microsoft Certified Solution Associate e poderá ser obtida através dos exames já disponíveis: 70-640, 70-642 e 70-646 que hoje compõe o MCITP – Server Administrator, a ideia deste titulo é servir de base para as demais especializações de nível expert.

MCSE – Microsoft Certified Solution Expert

O novo título MCSE terá como pré-requisito o MCSA e por enquanto está dividida em MCSE for private Cloud e MCSE for SQL Server 2012. Para obter o MCSE em private Cloud o profissional terá que obter além do MCSA realizar os exames referentes à tecnologia que estará se especializando, por exemplo: 70-247 (Configuring and Deploying a Private Cloud with System Center 2012) e 70-246 (Monitoring and Operating a Private Cloud with System Center 2012).

MCSM – Microsoft Certified Solution Master

A nova credencial Master identificará profissionais que tem profundo conhecimento em produtos Microsoft que projetam e implementam soluções em ambientes complexos e híbridos. Nessa credencial serão também requisitados conhecimentos em Cloud Computing o que tornará o titulo ainda mais valioso. A nova credencial estará disponível para as próximas versões dos produtos Exchange, SharePoint, Active Directory e SQL Server. Os profissionais que pretendem adquirir esse novo título terão que antes obter a credencial MCSE.

Recertificação

Outra mudança muito importante é que as credenciais de nível expert (MCSE) terão validade, ou seja, os profissionais Microsoft terão que renovar seus títulos a cada 2 anos para as credenciais de desenvolvimento e 3 anos para as credencias de infraestrutura.

Concluindo:

  • Retornam os acrônimos antigos que eram mais conhecidos pelo mercado, mesmo não sendo exatamente as mesmas certificações isso acaba beneficiando os profissionais que são MCSA/MCSE nas plataformas anteriores uma vez que os nomes desses títulos serão novamente divulgados no mercado;
  • As credenciais atuais MCTS e MCITP não deixavam claro para o mercado a diferença entre elas;
  • O MCSA virá uma base contendo os exames mais comuns para diversas áreas. O nível Associate não necessita recertificação;
  • A recertificação será necessária apenas para o nível MCSE;
  • As atuais certificações MCTS e MCITP continuam valendo da mesma forma.
  • A Microsoft está preparando uma promoção (2×1) onde aqueles que fizerem os exames das tecnologias atuais receberão automaticamente um convite para fazer os exames das novas plataformas gratuitamente.

Obrigado a todos, qualquer dúvida escreva abaixo, deixe também seu comentário ou sugestões para os próximos assuntos.

 
15 Comentários

Publicado por em 04/15/2012 em Certificações, MCSA, MCSE, Notícias

 

Tags: , , , , , , , , ,

 
%d blogueiros gostam disto: